Promover a literacia em saúde «é essencialmente uma questão de humanismo»

O livro “Literacia em Saúde na Prática”, do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA), foi apresentado a semana passada na Nova Medical School, em Lisboa. José Mendes Nunes, médico de família e um dos colaboradores da obra, deixa um alerta:

“Os baixos níveis de literacia em saúde são preocupantes, porque implicam maior perda de anos de vida, maior carga de doença e mais custos.”



O lançamento do livro, em formato de eBook, surge na sequência da 1.ª edição da Pós-Graduação em Literacia em Saúde – Modelos, Estratégias e Intervenção, criada pelo ISPA. Para os diretores do curso, Carlos Lopes e Cristina Vaz Almeida, não há qualquer dúvida de que se trata de uma "formação inovadora", que tem por base "uma visão holística da relação humana".


José Mendes Nunes

Assim, e além de contar com alguns outros textos, o eBook agora apresentado tem como propósito essencial dar publicamente a conhecer os projetos realizados pelos alunos, resultante do trabalho desenvolvido no terreno e da investigação efetuada ao longo de um ano, precisamente no mês em que irá arrancar já a 2.ª edição deste curso.

"uma questão de humanismo"

José Mendes Nunes foi um dos formadores da pós-graduação, tendo participado na obra com um capítulo sobre “Reflexões de um médico de família a propósito do curso de pós-graduação em Literacia em Saúde: Modelos, estratégias e intervenção”.

Em declarações à Just News, o médico de família reitera a relevância da literacia em saúde: “Os profissionais de saúde existem para contribuírem para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, logo, as consequências negativas decorrentes da iliteracia em saúde são essencialmente uma questão de humanismo.”



Como acrescenta: “Segundo estudos, em Portugal 49% dos cidadãos têm baixos níveis de literacia, sendo a população mais afetada a que vive em situações socioeconómicas mais precárias, ou seja, os mais vulneráveis.”

Apesar de não ser um problema apenas português, José Mendes Nunes defende mais formação para profissionais de saúde. “A literacia comunicacional é sua competência. Aliás, as USF e UCSP devem ser vistas como centros de ensino", refere o especialista.



"a palavra potencia o poder do medicamento"

Face à escassez de tempo nas consultas, o médico relembra que a aposta na literacia em saúde pode e deve ser mais abrangente. Na sua opinião, “todos devemos contribuir, sendo cada vez mais importante envolver os mass media e os novos media, não esquecendo a necessidade de se clarificar a informação que veiculam.”

Ainda relativamente a este ponto, realça a necessidade de formação, considerando que “a comunicação não pode ser desvalorizada e que o facto de o tempo ser escasso na consulta é mais uma razão para adquirir competências nesta área". E dá um exemplo: "A palavra potencia o poder do medicamento, porque quando é bem explicado promove a adesão terapêutica.”


José Mendes Nunes (ao centro) com os diretores da Pós-Graduação em Literacia em Saúde: Cristina Vaz Almeida e Carlos Lopes

O prefácio do livro, que se encontra na página do ISPA, é de Miguel Telo Arriaga, coordenador da Divisão de Literacia, Saúde e Bem-Estar da Direção-Geral da saúde. O eBook conta com o patrocínio científico da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar.
 
Esta 1.ª edição da Pós-Graduação reuniu 18 profissionais de vários locais do país, como Braga, Coimbra, Lisboa ou Portalegre, e de Angola, com as mais variadas experiências e conhecimentos da área da saúde, nomeadamente, médicos, sociólogos, psicólogos, enfermeiros, terapeutas da fala, higienistas orais.



Conheça os seis projetos:

Melhorar a Literacia em Saúde: Checklist para a gestão da obesidade em adultos, em cuidados de saúde primários
- José Feliz / Marisa Brito / Patrícia Rodrigues

Literacia em Saúde do sono de crianças em idade pré-escolar: Instrumentos facilitadores no aumento das competências parentais
Cristiana de Jesus / Joana Luís da Conceição / Susana Espadaneira

Promoção da Literacia em Saúde através dos media
Cecília Nunes / Marta Barroca / Paula Marino

Literacia em Saúde – A segurança no comunicar: Um instrumento de orientação pedagógica para profissionais de saúde
Ana Sofia Lopes / Beatriz Filipe / Sandra Laia Esteves

As salas de espera em unidades públicas de saúde e a sua potencialidade na promoção de Literacia em Saúde
Sara Henriques / Diana Pinheiro / Patrícia Martins

Inovação em ambiente de sala de espera
Ana Quintela / Carina Monteiro / Maria Inês Madureira

O eBook pode ser consultado aqui.


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir