Ecografia em Medicina Física e de Reabilitação: «É um dever ético investir na inovação»

Centena e meia de profissionais de saúde portugueses e de outros países europeus estão reunidos, desde hoje até sábado, em Lisboa, para o Euro-Musculus X.

É a primeira vez que se realiza o curso completo em Portugal, o que se deve ao “grande interesse e entusiasmo” dos fisiatras numa área que contribui para “uma maior qualidade de vida e funcionalidade”, explica Simão Serrano, coordenador do Grupo de Interesse em Ecografia em MFR (GriECO) da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação (SPMFR).



Simão Serrano, juntamente com os fisiatras Jorge Barbosa e João Constantino, é responsável pela organização local do curso, que diz ser “uma referência internacional”.


Levent Ozçakar (responsável pela Comissão Científica), Simão Serrano, Jorge Barbosa e João Constantino

"Há muitos serviços de MFR sem ecógrafo"

À Just News sublinhou que há “cada vez mais fisiatras portugueses a dedicarem-se à ecografia, que permite a realização de procedimentos minimamente invasivos”.

Em Portugal já são realizadas muitas das técnicas, contudo ainda não é o ideal. “Temos um longo caminho a percorrer, porque há muitos serviços de MFR sem ecógrafo ou sem possibilidade de ter acesso ao mesmo.”

Para que a situação se altere, o segredo está na formação. “Acreditamos que quanto mais conhecimento se tiver nesta área, mais facilmente se poderá mostrar às administrações hospitalares a mais-valia de investir em equipamentos e procedimentos que otimizam a qualidade de vida dos doentes.”



"É um dever ético investir na inovação"

Para Simão Serrano é por demais evidente a necessidade de se apostar na ecografia em MFR: “Em pleno século XXI, se temos ao dispor um equipamento que nos permite recorrer a um procedimento mais seguro, minimamente invasivo e com poucos efeitos secundários, é um dever ético investir na inovação."

Na sua opinião, "com o envelhecimento da população vão surgir mais casos de pessoas que não têm indicação para cirurgia e que podem ter mais qualidade de vida e funcionalidade através destas técnicas.”


Simão Serrano e Catarina Aguiar Branco

Avaliação de doentes no hospital e procedimentos em cadáver

A dar as boas-vindas aos vários participantes esteve Catarina Aguiar Branco, presidente da SPMFR, que realçou a importância de um “curso inovador”, que faz parte da “missão da SPMFR”.

Cristina Ângelo, diretora do Serviço de MFR do Hospital São Francisco Xavier – Centro Hospitalar Lisboa Ocidental (HSFX-CHLO), também proferiu algumas palavras na sequência da parceria entre o Serviço de MFR e o Euro-Musculus X, que vai permitir, esta sexta, a avaliação de doentes com patologia musculoesquelética, que são seguidos em consulta no Serviço.

Além da vertente mais prática em ambiente hospitalar, no sábado, os participantes vão ter a oportunidade de experimentar a realização de procedimentos ecoguiados em cadáver no Teatro Anatómico do Departamento de Anatomia da NOVA Medical School/Faculdade de Ciências Médicas.



O Euro-Musculus é um grupo científico europeu, composto essencialmente por médicos da área da MFR, que nos últimos anos se tem dedicado a promover o estudo e ensino da utilização da ecografia no âmbito da especialidade e na intervenção em patologia musculoesquelética, na medicina da dor e também na área neurológica. Além do ensino médico, promovem a investigação clínica e científica na área da ecografia.

 

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir