Ventiloterapia combate distúrbios respiratórios do sono

"A síndrome da apneia do sono é das principais doenças respiratórias e a ventiloterapia melhora bastante a qualidade de vida dos doentes", afirma Joaquim Moita, presidente da Associação Portuguesa do Sono (APS), a propósito do Lufada 2016. Este evento, que decorreu em Lisboa, teve como temática central os "Avanços em ventiloterapia nos distúrbios respiratórios do sono”. Tendo sido organizado pela APS, contou com o apoio da Sociedade Portuguesa de Pneumologia e da Sociedade Portuguesa de Pneumologia Pediátrica.



Em declarações à Just News, Joaquim Moita realçou que as perturbações do sono são muito frequentes, devido a problemas respiratórios, explicando que “a mais prevalente é a síndrome de apneia do sono, que atinge 20% dos homens com mais de 50 anos e 10% das mulheres após a menopausa.”



E acrescentou: “Pode parecer pouco, mas não é. A qualidade de vida destas pessoas está posta em causa e a ventiloterapia ajuda a melhorar o estado de saúde e a qualidade de vida de quem tem de viver com este distúrbio respiratório.”

No entender do responsável, o evento permitiu “falar sobre várias temáticas relacionadas com os distúrbios respiratórios do sono, mas também dar formação a diferentes profissionais sobre as novas tecnologias que, hoje em dia, promovem um maior bem-estar e controlo da doença”.



Joaquim Moita foi um dos intervenientes na sessão de abertura do evento, que contou também com a presença de Fátima Teixeira, da SPP, de Guilhermina Reis, da SPPP, e de Joaquin Terán Santos, presidente da Associação Espanhola do Sono.

Imprimir