Associação de cuidados paliativos e nutricionistas estabelecem protocolo

A Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) e a Ordem dos Nutricionistas estabeleceram um protocolo de colaboração nas áreas de formação, partilha de informação, investigação e políticas de saúde relacionadas com os cuidados paliativos.

“Esta colaboração tem como objetivo ajudar à formação dos nutricionistas na área específica dos Cuidados Paliativos através da partilha de informação entre as duas entidades, assim como uma melhor integração e aceitação dos nutricionistas no seio das equipas de cuidados paliativos. A nutrição é imprescindível nos Cuidados Paliativos, englobando as diferentes fases da doença e a estratégia terapêutica”, refere Manuel Capelas, presidente da APCP.

“Nos Cuidados Paliativos a nutrição envolve essencialmente o campo da prevenção, reduz os efeitos adversos provocados pelos tratamentos e retarda alguns problemas, como a síndrome anorexia-caquexia", explica Manuel Capelas. Refere o especialista que grande parte dos doentes em estado avançado de doença "apresenta sintomas como náuseas, vómitos, alterações no paladar, anorexia, desnutrição aguda, fadiga, atrofia muscular e falta de ar", o que origina uma menor ingestão de alimentos, pelo que "agrava o quadro clínico e prejudica a qualidade de vida do doente”.

De acordo com Alexandra Bento, bastonária da Ordem dos Nutricionistas, “o papel do profissional de nutrição neste contexto é fundamental e faz a diferença. Um maior conhecimento destas problemáticas está na base desta parceria que tem já previstas algumas acções de formação para 2014”.

Imprimir