Sociedade de Cirurgia lança manual prático sobre varizes

O facto de as varizes serem um grave problema de saúde, mas ainda "pouco valorizado", e com vista a facilitar a aquisição de "conhecimentos atualizados” sobre o tema, foi recentemente lançado um manual em cuja elaboração participaram duas dezenas de autores, explica o cirurgião vascular Carlos Pereira Alves.


Carlos Pereira Alves

Segundo o médico, apesar de serem comuns – atingindo 20 a 25% da população -- e de as suas referências históricas serem mais antigas que as das doenças arteriais, as varizes continuam a ser encaradas "como uma situação banal”.


“As varizes dos membros inferiores são extremamente frequentes, com grande impacto no Serviço Nacional de Saúde, em termos de custos, e na qualidade de vida das pessoas”, frisa Carlos Pereira Alves.



Um grupo de trabalho "que se destaca"

O livro Varizes dos Membros Inferiores – Aspetos Práticos foi apresentado há dias e o seu lançamento integra-se na atividade educacional do Capítulo de Cirurgia Vascular da Sociedade Portuguesa de Cirurgia.

O presidente da SPCIR, João Pimentel, presente na cerimónia, não deixou de salientar esta iniciativa de um grupo de trabalho "cuja atividade se destaca" no seio daquela Sociedade.


Carlos Pereira Alves, João Pimentel, Álvaro Pratas Balhau e Carlos Costa Almeida

O coordenador do Capítulo de Cirurgia Vascular da SPCIR, Álvaro Pratas Balhau, diretor do Serviço de Cirurgia Geral do Hospital de Santa Maria Maior, em Barcelos, é, aliás, um dos responsáveis pela edição do manual. Para além de Carlos Pereira Alves, do Hospital da Ordem Terceira, em Lisboa, o trio de editores inclui Carlos Costa Almeida, diretor do Serviço de Cirurgia C do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

Aliás, este cirurgião geral e vascular de Coimbra haveria de usar da palavra na sessão de lançamento, que teve como palco o Grémio Literário, em Lisboa, para esclarecer que a Medicina Geral e Familiar constitui uma das especialidades alvo da obra agora apresentada porque, “no fundo, os doentes chegam primeiro ao seu médico de família”.



Carlos Pereira Alves insiste nesse ponto: “Os especialistas de MGF são muitas vezes o primeiro contacto do utente com varizes e poderão ter a seu cargo o tratamento conservador, com medicamentos venoativos e meias elásticas, dos doentes das classes clínicas C0 e C1 (classificação CEAP) e referenciar para cirurgia os casos C2 e C6.”

Quanto aos cirurgiões com interesse pela doença venosa crónica, outro dos alvos prioritários do manual, Carlos Pereira Alves lembra que “esse interesse exige conhecimentos atualizados e prática clínica frequente”.

Colaboração de duas dezenas de especialistas

Varizes dos Membros Inferiores – Aspetos Práticos é uma compilação de artigos assinados por duas dezenas de médicos cirurgiões e radiologistas de instituições hospitalares de todo o país, incluindo alguns internos das duas especialidades.


Editores e autores do livro:
Luís Silveira, José Neves (membro do Capítulo de CV), Ângela Marques, Filipe Veloso Gomes, Luís Filipe Pinheiro, Pedro Vaz, Aida Paulino, Sara Correia, Carlos Pereira Alves (editor), Álvaro Pratas Balhau (editor), Carlos Costa Almeida (editor), Ana Formiga, Élia Coimbra e (ausentes na foto) Ana Lourenço, Beatriz Mourato, Carlos Eduardo Costa Almeida, Diogo Casal, João Magro, Mariana Lima, Nuno Pratas e Tiago Bilhin


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Médicos de família assinalam Dia Mundial da Asma 2019 na Sertã