80 contributos para operacionalizar a transformação digital na área da saúde

“Transformação Digital em Saúde – Contributos para a Mudança” é o nome do livro apresentado, em Lisboa, e que conta com 80 autores, de diferentes áreas.

Com curadoria da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), o objetivo é aprender e partilhar soluções nesta área, que ainda exige “uma estratégia e liderança efetivas”, segundo Teresa Magalhães, coordenadora do Grupo de Gestão de Informação em Saúde da APAH.


Teresa Magalhães, André de Aragão Azevedo e Delfim Rodrigues, vice-presidente da APAH

A obra conta com a colaboração de peritos de diversas áreas e conhecimentos, incluindo prestadores públicos e privados, ordens profissionais, instituições governamentais, a academia, associações de doentes e empresas.

"Quando tudo é digital, a Saúde não pode ser a exceção"

A ideia é contribuir com ideias que possam otimizar a transformação digital no setor da Saúde. Entre os vários presentes no lançamento do livro, esteve André de Aragão Azevedo, secretário de Estado para a Transição Digital, que foi também o autor do prefácio.

O responsável do Governo referiu mesmo que “quando tudo é digital, a Saúde não pode ser a exceção”. E alertou que o desenvolvimento nesta área não está na tecnologia em si, mas na necessidade de capacitar os seus utilizadores, já que 80% dos portugueses usam a internet, mas apenas 6% para fins relacionados com a saúde. A conclusão é óbvia: “Tem de se diminuir a infoexclusão dos grupos mais vulneráveis.”



O secretário de Estado defendeu, ainda, que a transformação digital não tem que depender da implementação do 5G e que é preciso quebrar os “mitos urbanos” em torno da mesma, nomeadamente a ideia falsa de que as clouds não são seguras ou que a tecnologia vai retirar empregos.


André de Aragão Azevedo

No livro são abordados vários temas, dando-se a conhecer boas práticas nacionais e internacionais, porque, como disse Teresa Magalhães “a transformação digital é, essencialmente, cultural, de mentalidades”. A coordenadora do livro sublinhou que esta mudança exige a colaboração de todos os intervenientes, para que haja “uma nova filosofia de prestação de cuidados digitais”.



Da editora Almedina, a obra conta com alguns QRCodes ao longo das páginas, onde o leitor pode aceder a mais informações sobre os temas abordados.

Recorde-se que o Grupo de Gestão de Informação em Saúde da APAH foi criado em 2017, com o intuito de elaborar recomendações e propostas de melhoria na gestão da informação em saúde.


Teresa Magalhães com alguns dos co-autores da obra



seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda