Ginecologia e Obstetrícia em Viseu celebra 60 anos e mantém «esforço de diferenciação»

"O nosso maior objetivo é preservar a qualidade da assistência ao parto e à mulher grávida", refere Francisco Nogueira Martins, diretor do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia do CH Tondela Viseu/Hospital de São Teotónio.  A afirmação do responsável surge no âmbito das comemorações do 60.º aniversário do Serviço de Obstetrícia e  Ginecologia em Viseu.

“A Ginecologia e Obstetrícia tem em Viseu um serviço com capacidade de resposta reconhecida nas diversas e nas mais importantes áreas da Saúde da Mulher”, sublinha.

De acordo com o responsável, a intenção é que nenhuma criança que entre na instituição, "viva, dentro da barriga da sua mãe, não tenha um mau desfecho. Queremos manter uma assistência de excelência”, afirma, acrescentando que "é uma meta que se tem conseguido alcançar nos últimos anos e que exige o empenho de todos os profissionais".


Francisco Nogueira Martins

"As pessoas vão-se sedimentando na cidade de Viseu"

A área da formação pós-graduada assume elevada importância no Departamento, tendo uma relação direta com a capacidade de recrutamento dos profissionais.

“A aposta que esta instituição faz, há muitos anos, é dar boas condições de formação às pessoas, para que se considerem bem formadas, com capacidade de se debater com outro profissional de qualquer região do país. E, gradualmente, as pessoas vão-se sedimentando na cidade de Viseu, onde é bom viver”, aponta.


Francisco Nogueira Martins com outros especialistas do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia

"Um claro esforço de diferenciação"

Francisco Nogueira Martins explica que "o Departamento de Obstetrícia e Ginecologia tem vindo a apostar nas subespecialidades num claro esforço de diferenciação da sua actividade". Destaca-se a existência de uma Unidade de Mama com "elevada qualidade técnica" e uma Unidade de Uroginecologia que, conforme refere, “é uma área nova, mas com muita acuidade e procura na nossa sociedade”.

“O nosso desiderato é que nos sejam dadas as condições e tenhamos capacidade para nos desenvolver. Estamos num bom momento técnico, temos bons resultados e boa capacidade, mas precisamos de orçamentação que permita renovação dos equipamentos e pagamento condigno para que os profissionais se sintam promovidos e bem dentro de um hospital público. Isso é, talvez, um dos principais desafios que temos.”


Elementos da equipa

“A Ginecologia e a Obstetrícia de Viseu ganhou a dignidade que merecia”

Francisco Nogueira Martins, que dirige o Departamento de Obstetrícia e Ginecologia do Hospital de São Teotónio desde que o mesmo foi criado, em 2009, é neto de Abel Nogueira Martins, que criou em 1959 a primeira Maternidade de Viseu.
 
“Em 1959 a Ginecologia e a Obstetrícia de Viseu ganhou a dignidade que merecia. As mulheres passaram a ter instalações novas que tinham sido construídas para aquela que era talvez a principal necessidade na altura, as doenças infeciosas”, lembra, referindo que quando a tuberculose se esbateu, Abel Nogueira Martins lutou que as instalações fossem atribuídas à maternidade, uma batalha que venceu.

De 1959 até aos anos 70 foi travada uma “luta muito dura” pelo parto hospitalar, em detrimento do parto no domicílio, "prática que Abel Nogueira Martins considerava um sinal de atraso civilizacional".

O diretor do Departamento recorda que entre os anos 80 e 90 houve uma diminuição acentuada da mortalidade da criança e também da mãe, até que a partir dos anos 90 se começou a registar uma mortalidade considerada residual (nos últimos anos, em 1000 bebés morrem 2 a 3). “Embora sejam sempre situações a lamentar, estes números são um marcador mundial da qualidade de assistência”, salienta.

O médico refere ainda a importância da evolução dos recursos humanos, recordando que se passou de uma altura "com dois a três médicos para uma fase em que a equipa conta com 26 médicos e mais de 70 enfermeiros, não esquecendo os assistentes técnicos e operacionais, o que contribuiu definitivamente para os progressos conseguidos".



“É notável o grau de diferenciação que o Departamento tem tido”

Para assinalar os 60 anos da Ginecologia e Obstetrícia em Viseu, foi organizada uma manhã científica e de comemoração, onde teve lugar uma conferência proferida por Luís Neves de Carvalho, que recordou a história do CHTV e do Serviço.
 
Na cerimónia de abertura, João Bernardes, presidente do Colégio da Especialidade de Ginecologia/Obstetrícia da Ordem dos Médicos, não poupou nos elogios ao trabalho desenvolvido: "É notável o grau de diferenciação que o Departamento de Ginecologia e Obstetrícia do CHTV tem tido."


João Bernardes

O responsável aproveitou a oportunidade para felicitar todos os profissionais que ali trabalham, precisamente pelo grau de diferenciação obtido "e pela vontade de continuar a prosseguir esse caminho".

Salientou, ainda, o empenho com que o Departamento se entrega à formação, bem como o facto de, "ao longo dos anos, as pessoas que o integram contribuírem para a Ginecologia e Obstetrícia nacional, marcando presença nas sociedades científicas, no Colégio da Especialidade de Ginecologia/Obstetrícia da Ordem dos Médicos e no European Board&College of Obstetrics and Gynaecology (EBCOG)".


A boa disposição dos participantes durante o evento comemorativo do 60.º aniversário

“Os bons resultados devem-se ao trabalho de toda a equipa”

Também na abertura, Nuno Nogueira Martins, membro da Comissão Organizadora do evento, reconheceu ser este um momento particularmente especial para si: "Há uma década estive presente na cerimónia do 50.ª aniversário como interno e agora tenho o prazer de estar como especialista".

O médico, que coordena o setor da Formação e da Unidade Funcional de Ginecologia Oncológica, fez questão de salientar que "os bons resultados se devem ao trabalho de toda a equipa, onde se incluem médicos, enfermeiros, assistentes técnicos e operacionais”.


Nuno Nogueira Martins

Cilio Correia, presidente do Conselho de Administração, Jorge Sobrado, vereador da Câmara Municipal de Viseu, e Jacky Nizard, presidente do Colégio Europeu de Ginecologia e Obstetrícia (EBCOG), também estiveram na abertura do evento.

De destacar as presenças de Sabaratnam Arulkumaran e de Rudi Campo, que já assumiram a liderança, respetivamente, da International Federation of Gynecology and Obstetrics (FIGO) e da European Society for Gynaecological Endoscopy (ESGE), bem como de Juriy Wladimiroff e Diogo Aires de Campos. Um conjunto de especialistas que são “figuras de renome mundial na nossa especialidade”, salienta Nuno Nogueira Martins.


Palestrantes convidados para a sessão comemorativa do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia

Departamento avaliado pelo EBCOG

No dia anterior ao evento, o Departamento recebeu um grupo de avaliadores do EBCOG, que foram convidados a avaliar o serviço. Em causa está a acreditação pela referida entidade.

“Estou esperançado que as recomendações que venham a ser dadas para o nosso serviço possam ajudar a elevá-lo ainda mais, de modo a que alcancemos um nível não só nacional, mas também internacional”, refere Francisco Nogueira Martins, mencionando que mesmo que a acreditação não seja possível, o Departamento sairá enriquecido da experiência.



Exposição assinala aniversário

Decorre no hall do Hospital de São Teotónio uma exposição que reflete os 60 anos da Ginecologia e Obstetrícia em Viseu, que integra dezenas de fotografias, bem como equipamentos utilizados pelo Serviço. Ficará patente durante algumas semanas.



seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir