Ginecologia e Obstetrícia: Nuno Nogueira Martins é o novo secretário-geral do EBCOG

Foi eleito um português como secretário-geral do European Board & College of Obstetrics and Gynaecology (EBCOG), a Secção de Obstetrícia e Ginecologia da Union Européenne des Médecins Spécialistes (UEMS). Nuno Nogueira Martins, coordenador da Unidade de Oncologia Ginecológica do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, foi o escolhido e, em declarações à Just News, afirma que esta é uma forma de “Portugal ter outra voz a nível científico na comunidade europeia”.

Para Nuno Nogueira Martins, mais que uma satisfação pessoal, o cargo que agora ocupa "é sinal da qualidade do trabalho desenvolvido por todos os ginecologistas e obstetras portugueses e que foi agora destacado, com esta eleição, entre os 36 países que integram o EBCOG”.

Diz ainda acreditar que será uma oportunidade para Portugal continuar a demonstrar “a qualidade do seu trabalho e também trazer especialistas estrangeiros para troca de ideias, conhecimentos e tecnologia”.

"Harmonização dos cuidados de saúde"

O responsável, que está na EBCOG desde 2006, foi eleito e tomou posse no passado dia 19 de maio. Como prioridades para o seu mandato de 3 anos, indica "a promoção da qualidade na assistência à saúde da mulher e a formação".

“No EBCOG temos ligações além-fronteiras, com vários continentes, mas, na Europa, teremos como principal enfoque a harmonização dos cuidados de saúde, não esquecendo as mulheres imigrantes que se encontram temporariamente na Europa”, aponta, acrescentando:

“Este trabalho envolverá, como sempre, vários comités que irão debruçar-se sobre os mais variados aspetos relativos à saúde da mulher.”



Inerente a este objetivo estará ainda o enfoque na formação dos especialistas nesta área de saúde. “O ensino é diferente em cada país, o Colégio ajuda a definir as orientações e a escolher os locais com idoneidade formativa e, inevitavelmente, o grande objetivo é participar em investigações e em position statements.”

O maior desafio a enfrentar será, na sua opinião, “a definição do que o Colégio representa e quais os países membros, a fim de se encontrar um ponto comum aceitável de cuidados para todos os países, independentemente da autonomia legislativa de cada um”.

“A SPG também me ajudou a crescer profissionalmente”

Para esta eleição muito contou o curriculum de Nuno Nogueira Martins, cuja experiência profissional tem sido particularmente intensa, desde que se formou pela Universidade de Coimbra e após tirar a especialidade de Ginecologia e Obstetrícia em 2011.

Além de coordenador da Unidade de Oncologia Ginecológica do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, foi professor auxiliar convidado da Universidade de Aveiro. É membro da direção da Sociedade Portuguesa de Ginecologia, uma instituição “muito ativa e dinâmica, com múltiplas reuniões ao longo do ano", sublinhando: "A SPG também me ajudou a crescer profissionalmente".


Nuno Nogueira Martins com restantes elementos da Direção da SPG

Presidiu ainda à European Network of Trainees in Obstetrics and Gynaecology (ENTOG) e foi um dos fundadores e presidentes do Portuguese Network of Trainees in Obstetrics and Gynaecology (PoNTOG).

O médico tem também sido responsável por várias reuniões científicas europeias. Mais recentemente, em março, assumiu mesmo o cargo de presidente da Comissão Científica do 26.º Congresso Europeu de Obstetrícia e Ginecologia do EBCOG. Uma experiência que considera ter sido muito enriquecedora, no âmbito de um evento "que foi um enorme sucesso”.

Para Nuno Nogueira Martins, este seu percurso profissional terá sido determinante para a  sua eleição, reconhecendo "que me ajuda a ter uma visão global, quer do ponto de vista mais científico como organizacional, como na gestão de conflitos.”


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Médicos de família assinalam Dia Mundial da Asma 2019 na Sertã