Em 10 anos, Escola de Verão de Medicina Interna já recebeu «mais de 400 alunos»

Passaram 10 anos desde que foi criada a Escola de Verão de Medicina Interna (EVERMI). A organização do projeto está a cargo do Núcleo de Estudos da Formação em Medicina Interna (NEFMI) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, tendo o apoio do Núcleo de Internos de Medicina Interna (NIMI).


A última edição teve lugar de 12 a 14 de setembro, em Albernôa, Beja, como tem vindo a ser hábito.

Em declarações à Just News, Nuno Bernardino Vieira, coordenador do Núcleo de Estudo de Formação em Medicina Interna (NEFMI), afirma: “a equipa que tem conduzido este projeto considera que o mesmo tem tido uma importância assinalável no crescimento da especialidade e do próprio assumir da Medicina Interna como um pilar no nosso sistema de saúde”.

Ao longo desta década passaram pela Escola de Verão de Medicina Interna "mais de 400 alunos", sendo que a grande maioria já terminou o Internato.


Nuno Bernardino

“Vamos vendo que muitos daqueles que passaram pela EVERMI vão assumindo papéis importantes, seja nos seus hospitais, seja na SPMI ou noutras sociedades científicas”, destaca.  

Nuno Bernardino Vieira acrescenta: “O grau de satisfação que guardam da Escola, tal como a forma como a recordam e as mensagens positivas que depois passam aos mais novos para também os incentivarem a participar na Escola é muito importante. Os participantes reconhecem que a EVERMI contribui para o seu crescimento como internistas e também para o próprio crescimento pessoal.”



Este ano, além do programa habitual, houve espaço para assinalar o 10.º aniversário. “Esta edição foi montada tendo como base a avaliação que os alunos foram fazendo em escolas anteriores. As sessões científicas foram reproduções daquelas que foram melhor avaliadas pelos alunos nas edições anteriores, acabando por adquirir um formato de Best of”, destaca.


Elementos envolvidos na dinamização da Escola de Verão de Medicina Interna e em assegurar a sua qualidade formativa e de organização

Além disso, refere, tentou-se, mais uma vez, que fosse um momento interativo com formatos educacionais muito diversificados, desde o “Encontro com o Especialista” até aos workshops e às conferências.

Em Albernoâ estiveram presentes 44 internos de MI, dos quais seis espanhóis, convidados pela Sociedade Espanhola de Medicina Interna. Os restantes pertenciam aos vários pontos do país, incluindo as Ilhas.



“Como é habitual, tivemos representantes dos vários anos de internato, ou seja, colegas que ainda estão a iniciar o seu caminho e outros já mais experientes, o que enriquece a troca de experiências”, afirma.

Nuno Bernardino Vieira lembra que o número limite de inscrições se tem mantido nas cerca de quatro dezenas para que não se perca a informalidade e o cultivar de relações pessoais que um ambiente mais íntimo proporciona.



Exposição e livro para assinalar o 10.º aniversário EVERMI

Além da 10.ª EVERMI, outras iniciativas servirão para assinalar o 10.º aniversário ao longo do ano. Uma delas é uma exposição temática dentro do programa do próximo Congresso Nacional de Medicina Interna, em que “a ideia é recordar todas as edições da Escola de Verão e recolher alguns elementos que permitam demonstrar o impacto que a iniciativa tem tido na história da Medicina Interna portuguesa na última década”.

É intenção, ainda, elaborar uma edição de um livro comemorativo da história dos 10 anos de EVERMI.


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir