Dermatologia: Miguel Peres Correia é o novo presidente da SPDV

"Reafirmar que a Dermatologia existe porque existem pessoas com doenças de pele, muitas com graves doenças de pele, que precisam de nós e do nosso conhecimento para as tratar." Este é um dos compromissos assumidos pelo novo presidente da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV), Miguel Peres Correia.

Eleito no último fim de semana, durante o XVIII Congresso da Sociedade, Miguel Peres Correia adianta que "os próximos dois anos servirão para continuar a envolver os dermatologistas com esta sociedade, para chamar as doenças de pele e o seu tratamento aos especialistas da pele - os dermatologistas; para aproximar a área da Dermatologia nos PALOP, com ações concretas como a implementação da dermatologia em São Tomé e Príncipe e o apoio aos doentes albinos em Moçambique".

E faz questão de sublinhar: "O doente é o foco, o centro e única razão da nossa existência."



Manifesta ainda o desejo de que a SPDV "continue a contribuir na atualização científica permanente dos dermatologistas portugueses, assegurando que a dermatologia nacional se mantém, como vem acontecendo, entre as de melhor qualidade mundial".

Também pretende promover para uma maior abertura da Sociedade Portuguesa de Dermatologia à sociedade, "contribuindo para que através de conhecimento acrescido sobre as doenças de pele, que estão entre as que mais afetam a nossa população, cada um viva melhor na sua pele.”

A nova direção assume as funções a partir de Janeiro de 2019.

Miguel Peres Correia foi médico fundador do Hospital Cuf Descobertas tendo criado e dirigido o Serviço de Dermatologia deste hospital. Entre outros cargos que tem assumido, o novo presidente da SPDV é, desde 2010, o responsável pela coordenação do apoio em dermatologia ao projecto "Saúde para Todos" em São Tomé e Princípe, um projecto de assistência médica à população.

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir