Cancro da laringe: ação formativa para doentes e cuidadores no Hospital de São João

Face ao impacto do cancro da laringe e da laringectomia total, vai decorrer a Reunião de Laringectomizados do Hospital de São João, no próximo dia 13 de setembro, no Auditório das Clínicas 1. A ideia partiu de um grupo de profissionais do Serviço de ORL do Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), que consideram ser essencial informar os doentes e cuidadores.

“O objetivo é conhecerem melhor a doença e o seu impacto a nível físico e psicológico e quais são os seus direitos”, explica Helena Silveira, otorrino e uma das responsáveis do evento.

"A doença e a própria cirurgia implicam várias mudanças na vida"

A ideia da Reunião surgiu numa conversa entre esta médica, a terapeuta da fala Helena Vilarinho e o enfermeiro Mário Silva. Unidos pela vontade em querer "reforçar os cuidados prestados" aos utentes do SNS seguidos na sua unidade hospitalar, decidiram dar início a esta iniciativa, ambicionando que tenha continuidade e venha a assumir a forma de projeto.

“Concluímos que seria importante organizar uma ação formativa a pensar nos doentes laringectomizados e nos seus cuidadores, porque a doença e a própria cirurgia implicam várias mudanças na vida”, refere.

E continua: “No Serviço de ORL do CHUSJ há uma equipa multidisciplinar que os acompanha ao longo dos habituais 15 dias de internamento após a cirurgia, contudo, nessa fase, as pessoas estão muito fragilizadas física e psicologicamente e acabam por não apreender toda a informação.”

Com base num inquérito, ficaram a saber quais as principais dúvidas e preocupações dos cerca de 80 doentes que são seguidos em consulta no CHUSJ e assim começaram a trabalhar no programa, que se destaca pela sua abrangência:

“Os participantes vão poder ter uma noção mais clara da patologia, contando com palestras de especialistas em ORL, Oncologia Médica e Medicina Física e de Reabilitação, mas também com a presença do enfermeiro, da nutricionista, da psicóloga e da assistente social.”



Helena Vilarinho, Mafalda Sousa (otorrinolaringologista e uma das oradoras), Mário Silva, José Costa ("um dos nossos doentes que também estará presente na reunião") e Helena Silveira

Partilhar experiências "num ambiente mais informal"

Além dos profissionais de saúde, haverá ainda tempo para ouvir o testemunho de alguns doentes. “Um deles é mecânico e, apesar da laringectomia total, continua a gerir a sua oficina. É importante partilhar experiências num ambiente mais informal e descontraído, diferente do internamento e da consulta.” Na Reunião terá ainda lugar uma apresentação da Associação Portuguesa dos Limitados da Voz.

Como frisa Helena Silveira, “os doentes e cuidadores ganham muito com este tipo de ações e para os profissionais de saúde é uma forma de conviver e de ouvir os doentes num ambiente mais agradável, com menos pressão burocrática”.



Helena Silveira espera que esta venha a ser a primeira de muitas outras iniciativas, contudo, deixa um alerta: “Os tratamentos estão muito evoluídos e a taxa de sobrevida é elevada no cancro da laringe, mas o mais importante é prevenir, evitando o excesso de álcool e o fumo do tabaco. Este tipo de cancro deixa sempre sequelas físicas e, sobretudo, psicológicas, com repercussões sociais.”

O programa completo pode ser consultado aqui.

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir