Madeira Lupus Clinic 2016

O lúpus eritematoso sistémico é uma doença crónica autoimune, que pode causar lesões em diversos órgãos. Com o objetivo de alertar para os sinais e sintomas desta doença, vai realizar-se, de 23 a 25 de junho, o evento Madeira Lupus Clinic, que se pretende seja um fórum de discussão, formação e informação.

“Os sinais e sintomas da doença são múltiplos e podem manifestar-se em todos os órgãos e sistemas, desde sintomas gastrintestinais, manchas na pele, perturbações da visão, alterações cognitivas, pequenas situações neurológicas, entre outros”, afirma Jorge Martins, presidente do evento.

E desenvolve: “Por esta razão, quisemos alertar os colegas para os pequenos sinais que os podem levar a pensar que estamos perante um lúpus eritematoso sistémico, para que possamos evitar, com o avançar da doença, lesões mais graves e irreversíveis nos doentes.”

Segundo refere o também coordenador da Consulta de Doenças Autoimunes do Hospital dos Marmeleiros, no Funchal, e membro do Núcleo de Estudos de Doenças Autoimunes (NEDAI) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI), cada doente é único e todos apresentam manifestações diferentes, provavelmente, com terapêuticas distintas. “Atualmente, o grande desafio é identificar o momento exato em que é necessário começar a utilizar as novas terapêuticas”, frisa.

Esta reunião temática é, segundo Jorge Martins, a primeira sobre lúpus eritematoso sistémico, e estará dividida em três partes. A primeira é um ´up dating` destinado a internos e especialistas mais jovens de todas as especialidades médicas, de modo a que possam identificar os já referidos sinais e sintomas nos diversos órgãos-alvo. Segundo Jorge Martins, “o objetivo é que façam um diagnóstico precoce, a fim de se iniciar uma terapêutica quanto antes, evitando o envolvimento de outros órgãos e sistemas”.

Os presentes poderão contar também com uma conferência internacional que conta com a colaboração, entre muitos outros, de Michelle Petri, dos EUA, e Ricard Cervera, da Europa, dois dos especialistas que, a nível mundial, foram responsáveis pelo estudo de novas e inovadoras terapêuticas para o lúpus eritematoso sistémico. Estarão também presentes, como palestrantes, Graham Hughes, de Londres, Yehuda Shoenfeld, de Tel-Aviv, David D´Cruz e Isenberg, de Londres, Munther Khamashta, do Dubai, e Gerard Espinosa, de Barcelona. 

Finalmente, será promovida uma discussão entre todos os participantes. “É algo inédito, todos os palestrantes, tantos os do ´up dating` como os convidados estrangeiros vão ter uma tarde de discussão livre sobre o que entenderem questionar.” 

Incentivar o estudo das doenças autoimunes

Para terminar, o presidente do evento avança que será lançado o Graham Hughes Center for Autoimmune Diseases. O objetivo é incentivar, patrocinando, o estudo das doenças autoimunes, nomeadamente, no âmbito da pesquisa clínica e na formação de médicos nesta área específica da Medicina Interna. O especialista sublinha que o Madeira Lupus Clinic 2016 é uma organização totalmente privada, “sem quaisquer apoios a nível oficial”.

O Madeira Lupus Clinic é organizado   tem o patrocínio científico da Ordem dos Médicos e Associação MedInterna, além da própria SPMI e NEDAI, sendo dirigida a internos e jovens especialistas de MGF, Neurologia, Cardiologia, Gastrenterologia, Dermatologia, Hematologia, Oftalmologia, Medicina Interna e Reumatologia.

O programa definitivo pode ser consultado aqui.

Contacto: jorgeesmartins@hotmail.com

A ficha de inscrição está acessível aqui.

Imprimir