5.º Encontro Nacional do Primeiro Episódio Psicótico

É sob o lema "Priorizar cuidados na doença mental grave - Intervenção precoce na psicose" que se realiza o 5.º Encontro Nacional do Primeiro Episódio Psicótico.

Agendado para dias 29 e 30 de novembro de 2019, o evento decorrerá em Lisboa. À semelhança das anteriores edições, a organização está a cargo da Secção do Primeiro Episódio Psicótico da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental, presidida por Pedro Levy.

Em declarações à Just News, o médico sublinha que "a intervenção nas idades jovens para pessoas com doença mental grave devia ser uma prioridade em termos de saúde mental”.

Pedro Levy dá o "bom exemplo" do Reino Unido, onde há praticamente 20 anos “as unidades de saúde mental possuem equipas de intervenção em pessoas jovens com psicose”:

“Foi uma orientação política todos os centros de saúde mental terem uma intervenção nesta área porque se sabe que agir precocemente melhora o prognóstico e a evolução do doente. Portanto, há aqui uma situação de prioridade!”, frisa o médico, salientando “as grandes incapacidades” que este conjunto de doenças determina, obrigando a um “acompanhamento bem estruturado desde cedo”.


Ricardo Coentre e Pedro Levy

"Infelizmente, mais de 80% dos casos de psicose entram no hospital pela Urgência"

Em declarações à Just News, o psiquiatra Ricardo Coentre, vice-presidente da Secção do Primeiro Episódio Psicótico, adverte que mais de 80% dos indivíduos que apresentam um quadro psicótico entram no hospital pela porta da Urgência. Na sua maior parte adolescentes e jovens adultos, "muitos deles até já terão tido, anteriormente e há muito tempo, o início da doença psicótica". 

O facto de estes doentes não terem sido atempadamente referenciados para uma consulta externa de Psiquiatra significa que a sua situação clínica já tem, de facto, uma certa gravidade, com alterações de comportamento significativas. Aflitos, são os familiares quem habitualmente os acompanha à Urgência.

“Gostávamos que isso não acontecesse. O que nós queríamos era que a sua identificação pudesse ser feita mais precocemente. Muitos deles, quando nos aparecem, já estão doentes há bastante tempo. E o que sabemos é que quanto mais tarde iniciarem o tratamento pior será o prognóstico”, sublinha Ricardo Coentre.



O 5.º Encontro, que deverá atingir a marca dos 250 participantes, fica marcado pelo final do mandato da equipa que esteve à frente da Secção do Primeiro Episódio Psicótico desde que este grupo da SPPSM foi criado, há 3 anos. Presidida por Pedro Levy, integra ainda, para além de Ricardo Coentre, o psiquiatra Hugo Silva, e na Assembleia-Geral tem Nuno Madeira e Tiago Santos.

Pedro Levy faz questão em sublinhar que o Encontro Nacional do Primeiro Episódio Psicótico é uma reunião "aberta a diversos grupos de profissionais" e acrescenta: “Nós, nos cuidados de saúde mental, precisamos de pessoas com várias formações: psiquiatras, psicólogos, terapeutas ocupacionais, psicopedagogos, assistentes sociais, enfermeiros…”

O programa pode ser consultado aqui.

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir